Páginas

segunda-feira, 26 de junho de 2017

Busou Shoujo Machiavellism - Episódio 12 - Final de temporada


Porradeiros se resolvem na pancadaria!


No episódio anterior: Vimos um pouco do passado de Fudou e a Imperatriz na escola anterior, onde eles tiveram uma breve amizade que foi arruinada pela obsessão e ciume da Imperatriz. Mesmo lutando contra seus sentimentos destrutivos, a Imperatriz não consegue segurar sua compulsão e está disposta a acabar com Fudou para que ele não pertença a nenhuma outra pessoa. Fudou revelou seu apreço pelas garotas da escola, que ele considera suas amigas, o que enfureceu ainda mais a atormentada Imperatriz. O final dessa batalha feroz se aproxima!

O conflito de sentimentos da Imperatriz!

 Logo no começo do episódio vimos como a Imperatriz já estava ardendo em ciumes há um bom tempo vendo o Fudou se envolver com as garotas. Legal que finalmente tivemos a continuação da cena dela do episódio 3, que tinha ficado meio vaga. No episódio que ela começou sua caçada falaram que ela finalmente saiu do quarto. Ela deve ter ficado esse tempo todo tentando controlar sua compulsão. Sinistro!
 Pior que quando ela começou seu ataque eu chutei que ela estava fazendo aquilo por ciumeira, esse foi um chute certeiro hehehe.

 Nossa, quando o Fudou abriu os braços, com seu corpo exposto, e as pétalas voando, pensei que ele ia dizer "Me possua!" hahahaha! Só faltava ele tentar apelar para a obsessão da Imperatriz!

 Engraçado que no passado o Fudou conseguiu atingir a Imperatriz com seu golpe especial, mas mesmo encostando nas peitcholas dela ele não percebeu que era uma garota. O rapaz é tão vidrado em lutas que pelo visto não consegue perceber algo tão óbvio hehehe.

É o espírito porradeiro falando mais alto!

 Aquilo de matar o Fudou é algo que a Imperatriz apenas fala da boca pra fora. Ela já teve a oportunidade de acabar com ele, mas sua paixão não permitiu. Seria a mesma coisa agora se ela ganhasse a luta. Seus sentimentos são muito conflitantes, a obsessão quer que ela acabe com ele para que ele não seja de mais ninguém, mas a paixão não conseguiria suportar uma vida sem ele.

 Quando dois lutadores apenas se esmurram sem se importar com defesas é porque a batalha tomou novas proporções! Agora impera a pura vontade de mostrar sua força ao oponente! Mas no final, os sentimentos da Imperatriz levam a luta para um caminho diferente, onde ela parecia procurar a derrota. Quando a Imperatriz falou que a batalha já tinha um vitorioso, acho que foi o momento em que ela aceitou seus verdadeiros sentimentos, que o Fudou que conquistou seu coração é aquele cara ali que se nega a ser o cachorrinho de alguém. Ela já tinha perdido há muito tempo, pois ela ama ele por ele ser esse cara que nunca vai se curvar para ela mesmo que caia em combate. Ele é tipo um amor inalcançável para ela. Agora sim a história ficou um pouco complexa hehehe.

 Fico pasmo em ver como a Tsukuyo é sem noção! Ela claramente não percebe que para um marmanjo como o Fudou seria muito humilhante ser aluno de uma molequinha. O legal é que essa personagem é bem divertida, coisa que eu não esperava quando via ela naquelas rápidas aparições ao longo da série. Mas agora que ela tem um foco maios na série dá pra ver direitinho o seu jeito de molequinha posuda sem noção, que no fundo é realmente uma molequinha.

E a gente jurava que essa dona zoeira estava falando sério...

 Ainda bem que a diretora chegou para botar ordem no barraco! O que as mascaradas pretendiam fazer era inaceitável, atacar a Imperatriz desacordada é muita covardia! Tudo bem que ela feriu gravemente um monte de gente, mas ela pegou todo mundo no cara a cara, sem fazer esse tipo de golpe baixo.

 No final das contas a diretora parece ter mesmo uma técnica de luta. Acho que então eu estava certo sobre ela não se envolver nas lutas porque pegaria mal uma adulta lutando contra menores hehehe. Mas é bem esquisitinha essa diretora, ela é até bonitinha, mas aqueles olhos vazios são sinistros!

 Que bom que todo mundo se recuperou! Estava preocupado principalmente com a Warabi, pois o ferimento dela era muito grave.
 E parece que toda essa confusão acabou aproximando as gêmeas Satori e Misogi, apesar de que pelo visto vai ser uma relação meio bizarra. O mais incrível é que a Imperatriz acabou se recuperando antes de todo mundo, ela é realmente monstruosa!

Fudou se ferrou!

 Bem, como um bom shonen era claro que teríamos um final feliz, com todo mundo se recuperando. E mesmo o breve susto da expulsão do Fudou acabou não sendo um verdadeiro problema (quem diria que a diretora é uma baita zoeira?!).

 Imperatriz puxou pela gravatinha e tascou uma beijoca no Fudou! Aí sim hein, marcando território hehehe! Será que ela foi embora porque acha que não conseguiria se controlar na escola? Vai ver ela foi procurar tratamento... O que importa é que por enquanto os dois porradeiros se entenderam, e acho que a Imperatriz não vai mais causar estragos. O que por um lado é uma pena pois ela acabou se tornando minha favorita da série, então vou sentir falta dela.

 O final foi bonitinho com o Fudou encontrando as várias amigas (e o amigo) que ele fez nessa excêntrica escola, e após o ataque da Imperatriz com certeza todos ficaram ainda mais próximos. Mas vamos ser realistas, o Fudou está sempre elogiando a Oni, já sabemos o caminho do coração dele 😉

Imperatriz marcando território!

 E assim encerramos Busou Shoujo Machiavellism (ou Machiavellianism se preferir)! Fazendo as contas, de doze episódios apenas dois não me agradaram, sendo que esses dois episódios não chegaram a ser ruins. Com certeza a série tomou um rumo bem diferente do que eu esperava, pois a sinopse sugeria uma comédia bem bizarra com uma dose de luta, mas acabou sendo uma série de luta com uma dose de comédia bizarra, e funcionou bem. Apesar desses últimos episódios terem puxado a história um pouquinho para um lado mais complicado, ela se manteve sempre no foco de ser simples e divertida, e acho que atingiu seu objetivo, pois eu definitivamente me diverti e entendi a história sem dificuldades.

 Gostei de como essa série foi mudando minha impressão ao longo dos episódios. Primeiro com o já mencionado foco em lutas, depois foi em questão das personagens, no começo parecia que essa seria uma escola de megeras, mas ao conhecer as personagens melhor a impressão muda completamente, e temos desde uma garota muito fofa com uma máscara de demônio até uma molequinha metida a Zatoichi que faz pose de adulta fodona para impressionar as amigas. A Warabi que foi uma personagem que me causou uma primeira impressão desagradável acabou sendo uma das que mais gostei depois, enquanto a Satori que me causou uma ótima primeira impressão acabou sendo a que eu menos gostei. Adoro quando as séries fazem reviravoltas que me fazem mudar de opinião assim.

 Um ponto muito forte da série é que por mais que em alguns momentos ela tenha se encostado na fórmula de amizade shonen, em nenhum momento ocorreu o "surto de poder protagonista". O Fudou nunca despertou um poder secreto por conveniência, ele precisou vencer as batalhas com observação, astúcia, e claro, malandragem! Isso deu uma cara bem diferente para a série e fortaleceu sua personalidade.

 A única coisa que realmente me incomodou foi a inconsistência técnica na arte e animação. Foram vários os momentos em que a arte ficou muito deformada, e infelizmente isso ocorreu até em algumas cenas bem legais, o que tirou um pouco o brilho dessas cenas.

 Gostei muito do elenco, os personagens são agradáveis e fáceis de compreender (a Imperatriz é a úncia mais complexa), e a maioria tem carisma de sobra! Garanto que quem curte figuras deve ter imaginado a Oni como Nendoroid, ela nem é minha favorita mas eu com certeza imaginei hehehe.

 Então é isso, gostei bastante da série. Não é o top de linha, mas diverte bastante, e deixa uma vontade de ver mais desses personagens. Tem espaço para mais uma temporada, pois aquela garota com olhos parecidos com os da Tsukuyo parece ser um novo plot pós-Imperatriz. Deixou uma baita curiosidade! Dei uma pesquisada e parece que o anime terminou bem encostado no mangá, então mesmo que exista a possibilidade de uma segunda temporada ela com certeza vai demorar.
 Enfim, agora os homens podem guardar sua maquiagem e as mulheres podem guardar suas espadas!

Até algum dia, em uma segunda temporada de Busou Shoujo!

2 comentários:

  1. A batalha final foi quente, sem truques tirados da manga, sem trapaças! Só os dois se golpeando! Pois só assim os dois podem ser um do outro. Só assim a Imperatriz tem a atenção total do Fudou.

    Essa diretora... Deve ser bem forte. Quando ela era jovem, acho que ela era uma... Garota do Inferno? E a menina com quem ela estava falando... A voz é da KitaEri! Assim como o Kento Shimoyama ela também deu uma escapada de Kyuranger?

    Essa série foi surpreendente. Eu já pensei que seria algo do tipo harém, embora desta vez o protagonista até que fez por merecer as meninas. E é exatamente isso. Parecia ser comédia bizarra com momentos de luta, mas na verdade foi luta com momentos de comédia bizarra. O que ficou muito bom. E interessante que na série inteira o Fudou não criou nenhum outro golpe especial. Foi o mesmo o tempo todo, mesmo quando foi descoberto.

    Alguns personagens ficaram sem muito desenvolvimento ou explicações mais profundas, mas o espaço disponível foi bem aproveitado para contar como o Fudou ganhou prestígio e a treta dele com a Imperatriz. O jeito é esperar por uma segunda temporada para ver se essas personagens ganham mais espaço. Até lá, Fudou finalmente parece ter encontrado um lugar para chamar de lar.

    Nendoroid da Oni?! Ah, eu quero! Ela é perfeita para o formato! Vamos ver se sai algo na Wonder Festival do mês que vem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Usys!

      Para a Imperatriz deve ser um deleite ficar trocando murros assim com o Fudou por um tempão hehehe.

      Bom, considerando que a diretora já foi até a primeira mestra da Fairy Tail acho que ele está no cargo certo hehehe. E o fato de ela ter roubado o primeiro beijo do Shinpachi prova como ela é troll hahahaha!
      Sério que a menina era a Eri Kitamura?! Essa não percebi! Mas também, foi tão rápido que acho que meus ouvidos nem tiveram tempo de identificar.

      Pior que esqueci de comentar sobre o harém na matéria, pois em determinado ponto eu também achava que a série ia seguir esse caminho. Aliás, pensando agora, nunca mais falaram sobre aquela história de todas as garotas da escola estarem encantadas pelo Fudou. Acho que foi para não fazer a Imperatriz pirar de vez e causar uma carnificina geral hehehe.
      Esse detalhe do golpe é uma das partes mais legais, pois mostra que apesar de forte o Fudou não é nenhum mestre com uma infinidade de golpes à disposição, então ele precisa ser astuto para conseguir usar seu golpe especial com sucesso.

      A história do Fudou com a Imperatriz com certeza foi a mais desenvolvida e ficou muito boa. O que pode ser interessante de uma segunda temporada é que agora as garotas estão do lado do Fudou, e se rolar treta com alguma gangue da garota do telefone elas poderiam lutar ao lado dele, e ter suas próprias lutas individuais, como a Oni teve nessa primeira temporada. Esse tipo de luta sempre ajuda a desenvolver um pouco mais os personagens e até criar mais proximidade com os expectadores.

      A Oni tem muita cara de Nendoroid, com o rosto redondinho e os olhos bem grandes hehehe! Seria totalmente natural uma Nendoroid dela XD
      Já são 3 coisas que quero ver na Wonder Festival, figura da Katalina, Nendoroid da Oni, e figura da Ursula de Little Witch Academia (uma figma da versão "henshin" seria fueda!).

      Abração!

      Excluir